Brasil Notícias

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quinta-feira, 19, que algumas regiões brasileiras enfrentam a segunda onda de infecções pelo novo coronavírus. A fala do chefe da equipe econômica destoa da posição do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que classificou o repique da pandemia como “conversinha.” O ministro comentou sobre o avanço da Covid-19 ao afirmar o que o Brasil está pronto para enfrentar novamente a pandemia, mas que isso não está nos planos do governo federal. “É fato que tá havendo um retorno, uma segunda onda. Por enquanto, algumas regiões estão enfrentando isso. Nós enfrentaremos como antes, nós sabemos enfrentar a crise”, disse durante participação no 41º Congresso Brasileiro de Previdência Privada.

O ministro voltou a repetir a sua expectativa de que o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro deve crescer próximo dos 4% no próximo, índice mais otimista que as previsões oficiais da Secretaria de Política Econômica (SPE), que estima avanço de 3,2% em 2021, ante a queda histórica de 4,5% prevista para este ano. O ministro justificou o seu otimismo com o ritmo do avanço do emprego e investimentos que ainda serão injetados na economia até o fim do ano. “Criamos 100 mil empregos em julho, 200 mil em agosto, 300 mil em setembro, e vamos continuar criando. Tem quase R$ 100 bilhões para entrar no governo, entre R$ 50 bilhões do auxílio emergencial que falta, R$ 30 bilhões de FGTS, o saldo de poupanças feitas durante a crise, programas de crédito”, elencou.