WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
farmacia perfumaria abaete I














fevereiro 2021
D S T Q Q S S
« jan   mar »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28  

:: 26/fev/2021 . 22:26

Urgente: Com covid19 irmão Lázaro foi entubado e está em estado grave em Salvador

Blog Panorama Geral/ Foto: Van Nascimento

O vereador de Salvador e cantor Irmão Lázaro (PL), 54 anos, foi hospitalizado com a Covid-19 em Feira de Santana e está sendo transferido para Salvador nesta quinta-feira (25). O estado de saúde é grave, o edil está intubado.

O hospital para onde o vereador está sendo levado ainda não foi informado. “Irmão Lázaro foi transferido para UTI na manhã desta quinta-feira (25)  devido ao seu quadro clínico após contaminação por Covid precisando ser entubado no final da manhã, devido a complicações. Diante do exposto, sua família e amigos reforça o pedido de orações. Cremos que, com a permissão de Deus, sua saúde será restaurada e agradecemos todo o apoio, orações e carinho recebidos até aqui”, divulgou a assessoria do vereador.

Irmão Lázaro já foi deputado federal, em 2018 concorreu ao Senado e nas eleições de 2020 foi eleito para uma vaga na Câmara Municipal de Salvador.

Polêmica: Parlamentar acusado de apalpar seio de deputada em Assembléia diz que gesto foi “de gentileza”

Blog Panorama Geral/ VN

O deputado estadual Fernando Cury (Cidadania), que foi flagrado tocando os seios da deputada Isa Penna (PSOL) na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) em dezembro de 2020 prestou depoimento ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Corte nesta quarta-feira (24) .

Ele afirmou que a atitude com a parlamentar foi um gesto de carinho e disse que o que foi considerado como importunação sexual contra a deputada foi um gesto de gentileza.

“Gostaria de aproveitar essa oportunidade para dizer que o abraço que eu dei na deputada Isa Penna foi justamente um gesto que eu quis fazer de gentileza, porque eu ia interromper uma conversa que ela estava tendo com o presidente Cauê Macris (presidente da Alesp)” disse Cury.

No depoimento por videoconferencia, ele afirmou que o gesto lhe proporcionou aprendizados:

“Ainda que tenha sido um abraço e tenha ofendido a deputada Isa Penna, e que esse seja meu jeito, esse episódio me traz muito aprendizado, que esse meu jeito não é tolerado por grande parte das pessoas. E a partir de hoje eu preciso rever meu comportamento, porque muitas pessoas se sentem constrangidas por isso”.

A defesa do parlamentar alegou que não houve “apalpação de seio” na deputada.

Renda: Novo auxílio emergencial começa em março com quatro parcelas de R$ 250

Blog Panorama Geral / Senado Federal

O novo auxílio emergencial que deve ser retomado em março, embora, as discordâncias no Senado em relação a votação da PEC emergencial, que acabou sendo adiada para o dia 2 de março, pode atrasar a volta do benefício.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), defende a volta do pagamento do auxílio emergencial a partir do mês de março e durante quatro meses. Mas, tudo vai depender de como ficará a votação na terça-feira.

Outro problema está no valor do benefício, que Paulo Guedes quer que seja no valor de R$ 250,00, enquanto alguns partidos querem um valor maior.

Para o senador o governo só espera a aprovação da proposta de Emenda à Constituição (PEC Emergencial) para liberar as novas parcelas, mesmo sem o aval da Câmara. Dessa maneira, o Executivo concordou com o novo auxílio emergencial.

Pacheco disse que a Câmara dos Deputados, assim como o Senado, concorda com a aprovação do novo auxílio. Aprovação é extremamente importante para o país e para toda a população brasileira que está em situação de vulnerabilidade social.

Na última segunda (22), Pacheco se reuniu com representantes das vacinas da Pfizer e da Janssen. Durante a tarde, o senador também se encontrou com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para falar sobre algumas alterações na legislação para que o governo possa comprar doses desses laboratórios.

Economia: Para aprovar auxílio, governo Bolsonaro quer fim de gasto obrigatório com saúde e educação; entenda

Blog Panorama Geral / BBC News

Quem perdeu a fonte de renda na pandemia e está ansioso para saber quando o governo vai voltar a pagar o auxílio emergencial para trabalhadores informais talvez esteja confuso com as notícias mais recentes sobre o assunto.

Afinal, o que tem a ver o auxílio emergencial com o fim do gasto mínimo obrigatório com saúde e educação? Ou com o repasse de receitas ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social)?

A resposta é: nada. Mas o governo resolveu aproveitar a urgência da retomada do auxílio em meio à piora da crise sanitária para incluir a medida em uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que estava parada no Congresso desde 2019 e que trata de uma série de assuntos complexos e polêmicos.

“Existe um crime no código penal que é o sequestro: a extorsão de um valor em dinheiro, mediante a restrição da liberdade de alguém. Me parece, fazendo uma analogia, que estão extorquindo os pisos da saúde e educação, extorquindo a proteção social que existe na Constituição para os direitos fundamentais, mediante o sequestro do auxílio emergencial”, critica Élida Graziane, procuradora do Ministério Público de Contas do Estado de São Paulo.

Diante da polêmica, a expectativa já era de que a votação da PEC Emergencial (PEC 186/2019) no Senado, prevista para quinta-feira (25/02), fosse adiada. No fim da tarde, isso se confirmou: os senadores fizeram acordo para adiar o início da discussão para terça que vem (2/3).

“Entendo a lógica do Ministério da Economia, porque o ministro Paulo Guedes tem essa proposta da PEC Emergencial desde 2019 e não viu oportunidade para ela avançar. Agora, como existe essa demanda pelo auxílio, ele tentou colocar as duas coisas na mesa. O problema é o seguinte: o auxílio é para ontem”, avalia Felipe Salto, diretor-executivo da IFI (Instituição Fiscal Independente) do Senado Federal.

“A ajuda já está atrasada, as pessoas estão passando fome, é uma situação de calamidade efetiva. Então acredito que o que deve acontecer é uma desidratação dessa PEC para que o auxílio seja aprovado com celeridade, pois já estamos atrasados”, prevê o economista.









WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia