JP

O primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sanchez, convocou uma reunião de gabinete neste domingo, 25, para preparar novo estado de emergência nacional. O objetivo é conter o avanço da segunda onda da Covid-19 no país, uma iniciativa que pode envolver toque de recolher e outras restrições. Neste sábado, o governo espanhol informou que a maioria dos líderes regionais concordam com a necessidade de um novo estado de emergência. Com isso, o encontro deste domingo busca estudar os termos para a definição.

O estado de emergência atribui poderes extraordinários ao governo central, inclusive a possibilidade de suspender temporariamente liberdades individuais asseguradas pela Constituição. No início da pandemia, em março, a situação excepcional foi declarada no país, para que se pudesse adotar um estrito confinamento, o fechamento do comércio e o recrutamento de trabalhadores da iniciativa privada para a luta da saúde pública contra a doença. Atualmente, para conter o avanços da Covid-19, algumas novas restrições já foram adotadas na Espanha. Bares e restaurantes só podem aceitar clientes até 22h e reuniões entre pessoas que não morem juntas estão proibidas entre meia noite e seis da manhã. Madri também adotou regras para evitar a proliferação do vírus, sendo a principal ação conter aglomerações.