ilustração

Relembre o caso ; “Edvan José Ribeiro foi morto a tiros enquanto encerrava mais um dia de trabalho voluntário na construção de uma casa de idosos, na tarde dessa terça-feira, 19 de novembro 1019, na região do Campo da Volta, zona rural da cidade de Mirante-BA.  A principal linha de investigação da Delegacia de Homicídios é execução. Os criminosos fugiram de moto sem levar nada da vítima” diz o trecho noticiado na imprensa baiana.

http://www.williandavi.com.br/v1/2019/11/19/violencia-homem-e-morto-enquanto-trabalhava-em-obra-na-regiao-do-penachinho/

Quase um ano depois, o acontecimento fatal vem a tona. Na época, a Polícia Civil do município de Boa Nova, no Sudoeste baiano, abriu  investigação  que segue em andamento com o compromisso de encontrar os homicidas. Após nossa reportagem ter lindo em um perfil de Facebook e alguns grupos de Whatsapp, o post onde mostravam supostos culpados pelo acontecido “encontrou os culpados”, dizia a escrita.

Seguindo o caminho legal do jornalismo serio e coerente, começamos a fazer uma analise da postagem com o seguinte questionamento; Se os suspeitos são as pessoas que saíram no post, porque a polícia não os deteve? Com este questionamento chegamos à seguinte conclusão, tudo não passa de uma politicagem baixa, vadia, sem escrúpulos  contra famílias de pessoas do bem.

post falso divulgado na internet

Fazemos um jornalismo limpo e  com profissionalismo. Baseado nesta seriedade, é que combatemos mais  essa FAKE NEWS, amparado pela Lei 2.630/2020, que busca combater a disseminação de informações falsas na internet, as chamadas fakes news, foi aprovado pelo Senado dia 30 de Junho do corrente ano (2020), sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro.  No  Art. 287-A –  da Constituição Brasileira diz; “Divulgar notícia que sabe ser falsa e que possa distorcer, alterar ou corromper a verdade sobre informações relacionadas à saúde, à segurança pública, à economia nacional, ao processo eleitoral ou que afetem interesse público relevante. Considera crime com; Pena – detenção, de seis meses (06) há dois anos (02), e multa, se o fato não constitui crime mais grave”.

Identificamos que o post citado a cima,  tudo não passou de uma manobra política por simpatizantes dos grupos ligados a oposição, que em sua postagem não teve respeito em acusar por meio de perfil falso na internet, pais de famílias que mantém o tradicionalismo da boa índole na localidade onde residem, mantendo um histórico de credibilidade e respeito ao próximo. Lamentamos esse tipo de politicagem baixa, suja, nefasta, praticados por políticos do submundo das idéias que são capazes de provocar todo tipo de atrocidades para subir ao poder.

Na oportunidade, queremos expressar nossos sentimentos a família de Edvan Ribeiro (Im memória), grande homem, que deixou um legado para sua geração. Lamentamos que familiares estejam vivendo esse momento de dor, em ver o ente tão querido tendo seu nome exposto em redes sociais, por políticos desprovidos de compaixão e sentimento humanitário, nem respeito à memória tão aplausível que Edvan deixou, o de ajudar ao próximo.

O caso segue em investigação, inclusive anexado a postagem do fake news. Imagem foram preservadas por não termos autorização dos familiares, trechos foram preservados por está com investigação em rumo. Ressaltamos que o ato criminoso de criar FAKE NEWS tato os criadores e compartilhadores e até mesmo quem curte, podem ser enquadrados criminalmente pela justiça.

*Por Noerivan Nascimento ( Jornalista em formação)