O Correio

O desembargador Lourival Trindade tomou posse, nesta segunda-feira (03), como presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). Ele foi chamado à mesa de honra às 11h e declarado por Augusto Lima, desembargador que ocupava a presidência desde novembro,  presidente da Casa.

A cerimônia acontece no salão nobre do Fórum Ruy Barbosa e reune, em média, 500 pessoas – entre autoridades, advogados e familiares de desembargadores – segundo estimativa da assessoria do TJ-BA.  Primeiro, o presidente em exercício assinou o livro de posse e logo depois, às 11h07, Lourival Trindade gravou sua rubrica. Augusto retornou, então, ao seu lugar na rotunda. Já na cadeira central, da presidência, lavrou a posse de toda a mesa diretoras.

Antes, poucos depois das 10h, o presidente em exercício, Augusto Lima, saudou todos os 17 integrantes da mesa de honra e prestou contas da sua gestão. “O poder judiciário baiano está fazendo seu dever de casa e volta-se para a melhoria do serviço que presta do povo baiano”, disse.

O desembargador também elencou ações da última última gestão, citou mudanças na Casa – principalmente para facilitar o acesso à primeira e de transparência – e citou Gesivaldo Britto, presidente afastado em novembro do ano passado, suspeito de participar de um esquema de venda de sentenças, investigada pela Operação Faroeste, da Policial Federal. O discurso durou aproximadamente 50 minutos.

“Gostaria de destacar outra série de realizações e todas as medidas de cunho administrativo, sobretudo aquelas desenvolvidas por Gesivaldo Brito, por uma questão de lealdade e também de justiça”, falou.