Fonte: Jornal Gamboa

Cinco estudantes universitários boanovenses, que estudam em diferentes instituições de ensino superior, lançaram recentemente o projeto “Salve Boa Nova”, voltado para o entretenimento cultural através da produção e promoção de diversos eventos na cidade. Helder Porto, Jislaine Reis, Itaiara Mendes, Elqui Rodrigues e Bruno Caldas (foto deste post), que coordenam o projeto, deram o pontapé inicial no dia 8 de setembro último, quando realizaram na sede do IAM – Instituto Adroaldo Moraes uma exposição de artesanatos e pinturas produzidos por artistas do município (fotos).

A seguir, um resumo do projeto a partir da apresentação dos seus coordenadores.

“O projeto Salve Boa Nova desenvolverá entretenimento cultural, produzindo e promovendo diversos eventos que reunirão também as diversidades. É relevante destacar que as práticas comunitárias realizadas no município devem ser percebidas como herança social e assim serem utilizadas como parâmetro basilar de uma nova influência e desenvolvimento social. Além disso é de suma importância encarar as atividades a serem elaboradas como sendo a propagação do conhecimento, em expressão criadora e em novos olhares e potencialidades. É necessário expandir as manifestações artísticas do município, despertar o interesse pela arte e por movimentos ligados a ela, dar ênfase às produções dos boanovenses; pinturas, esculturas, música, cinema, dança.

O objetivo é promover ações por meio de stands culturais, doações, realizar eventos musicais, teatrais, feiras, oficinas, palestras, eventos esportivos, dentre outros. Assim, resgatar traços que foram perdidos no lapso temporal em detrimento das modificações deliberadas pela atual geração é despertar o potencial criativo das pessoas, promover lazer, impulsionar aceitação da diversidade e inclusão social, conceder visibilidade aos talentos de nossa terra.

As ações serão ampliadas ao logo do funcionamento da participação coletiva de voluntariados em prol do projeto. Tudo será previamente decido pela organização fundadora e repassado aos parceiros voluntários para posteriormente ser colocado em prática. O público-alvo do projeto é a população como um todo, mas a interação das crianças e dos adolescentes é fundamental para a sua evolução.”